PROBOSCÍDEOS

Proboscideans
Proboscídeos formam uma antiga linhagem de mamíferos herbívoros que retrocede 60 milhões de anos no passado e que atualmente são representados por 3 espécies de elefantes (1 asiática e 2 africanas). No passado, entretanto, sua diversidade foi muito maior, e incluía mamutes e mastodontes. Além do tamanho em geral avantajado, o corpo compacto e os membros robustos e com aspecto colunar, os proboscídeos compartilham duas características muito peculiares: uma probóscide (ou tromba), extensão muscular móvel e flexível, formada pela junção da narina com o lábio superior; e presas, formadas a partir de seus dentes incisivos projetados para frente. Os proboscídeos já habitaram praticamente todos os continentes, incluindo o território brasileiro: seus fósseis podem ser encontrados em cavernas, poços ou logo abaixo da superfície, em praticamente todos os estados. 
 
 
Proboscideans form a 60-million-years lineage of herbivorous mammals, currently represented by three species of elephants (one from Asia and two from Africa). In the past, however, their diversity was much higher and included mammoths and mastodons. In addition to their generally large size, compact body and robust and columnar limbs, proboscideans share two peculiar features: a proboscis (or trunk), a mobile and flexible muscle extension formed by joining nostrils and the upper lip; and tusks, composed by their enlarged and protruding incisors. Proboscideans have inhabited virtually every continent in the past, including Brazil: their fossils can be found in caves, natural wells or just below the surface, in almost all Brazilian states.
 
 

PARA SABER MAIS  find more about

ATTENBOROUGH, D. 2002. The Life of Mammals. Princeton: The Princeton University Press, 320p.

 

BERGQVIST, L.P.; ALMEIDA, E.B. 2004. Biodiversidade de mamíferos fósseis brasileiros. Revista Universidade de Garulhos. Garulhos: Universidade de Guarulhos, 9 (6): p.54-68.

 

CARTELLE, C. 1994. Tempo passado: mamíferos do Pleistoceno de Minas Gerais. Belo Horizonte: Editora Palco, 131p.

 

CARTELLE, C. 2012. Das grutas à luz: Os mamíferos pleistocênicos de Minas Gerais. Belo Horizonte: Editora Bicho do Mato, 236p.

 

COZZUOL, M.A. 2006. The Acre Vertebrate Fauna: Diversity and Geography. Journal of South American Earth Sciences. Amsterdam: Elsevier, 21: p.185-203.

 

FORASIEPI, A.; MARTINELLI, A.; BLANCO, J. (ilust). 2008. Bestiario Fosil: Mamiferos del Pleistoceno de la Argentina (3ed.). Buenos Aires: Albatros Ediciones, 190p. 

 

GALLO, V.S.B.; SILVA, H.M., BRITO, P.M.; FIGUEIREDO, F.J. (orgs.). 2012. Paleontologia de Vertebrados: Relações entre América do Sul e África. Rio de Janeiro: Interciência, 336p.

 

HAAG, N.A. 2009. Paleoecologia do Mioceno Superior da Amazônia Sul-Ocidental. Dissertação (Mestrado). Rio Branco: Universidade Federal do Acre, 73p.

 

HEISER, J.B.; JANIS, C.M.; POUGH, F.H. 2008. A Vida dos Vertebrados (4ed.). São Paulo: Atheneu, 718p.

 

MACDONALD, D.W. 2009. The Princeton Encyclopedia of Mammals. Princeton: The Princeton University Press, 976p.

 

MOTHE, D.; AVILLA, L.S.; COZZUOL, M.A. 2012. The South American Gomphotheres (Mammalia, Proboscidea, Gomphotheriidae): Taxonomy, Phylogeny, and Biogeography. Journal of Mammalian Evolution. Berlin: Springer, 20 (1): p.23-32.

 

PAULA-COUTO, C. 1953. Paleontologia Brasileira: Mamíferos. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 521p.

 

PAULA-COUTO, C. 1979. Tratado de Paleomastozoologia. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 590p.

 

RANZI, A. 2000. Paleoecologia da Amazônia: Megafauna do Pleistoceno. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 101p.

 

SIMPSON, G.G.; PAULA-COUTO, C. 1957. The Mastodonts of Brazil. Bulletin of American Museum of Natural History. New York: AMNH, 112 (2): p.1-65.

 

TURNER, A.; ANTON, M.(ilust). 2004. National Geographic Prehistoric Mammals. Washington: The National Geographic Society, 192p.

Visitantes desde 08 de Fevereiro de 2016

Visitors since February 08, 2016

A reprodução ou publicidade de seu conteúdo são permitidas apenas para finalidade educativa, desde que citada a fonte.

Reproduction or publicity of any of content  are allowed exclusively for educational purposes, with mention about the source .